Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
Geoparque Quarta Colônia
Número do projeto
053416
Número do processo
23081.002480/2020-48
Classificação principal
Extensão
Data inicial
16/01/2019
Data final
16/01/2024
Resumo
Os Geoparques são territórios reconhecidos pela UNESCO em que a “Memória da Terra” é preservada e utilizada de forma sustentável para gerar desenvolvimento para a sua comunidade. Esse desenvolvimento pode se dar no turismo, na criação de produtos, na gastronomia, no artesanato e em todas as formas de atividades que conservem e valorizem o patrimônio geológico-geomorfológico, como rochas, minerais, água, solos, relevos, paisagens e fósseis, em associação à cultura da comunidade. É um território “vivo”, onde o tempo da Terra e o tempo da humanidade se encontram e se misturam para celebrar a herança daquilo que recebemos, olhando para o presente, com conhecimento do passado e planejando o futuro. Atualmente, existem 147 Geoparques Mundiais da UNESCO em 41 países, e somente um deles está localizado no Brasil (UNESCO, 2018). Na região central do estado alguns territórios apresentam condição ímpar dentro do país para a criação de novos Geoparques. O Projeto Geoparques é uma iniciativa institucional da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Trata-se de uma ação de longo prazo, que concentrará seus esforços em torno da implantação do Geoparque Quarta Colônia. Este já possui uma trajetória e algumas condições para a efetivação da proposta, dentre elas, a singularidade geológica (pré-requisito indispensável para o pleito) e principalmente, interesse da comunidade acadêmica da UFSM em contribuir com a população desses lugares na construção de tal estratégia de desenvolvimento local. A intenção é implementar e coordenar uma proposta de geoparque no território citado visando novas alternativas para a economia regional, de forma sustentável, por meio da conservação do patrimônio natural e cultural, da educação para o meio ambiente, bem como do incentivo ao turismo local. Tudo isso, através da apropriação do conhecimento, da formação acadêmica, da pesquisa, da extensão, da intervenção e da articulação junto ao poder público local, entidades e sociedade civil organizada. No ano de 2018 algumas iniciativas já ocorreram na UFSM e nos territórios para a efetivação desse projeto. Foram realizadas reuniões ampliadas internas e outras específicas com os gestores municipais da Quarta Colônia (CONDESUS), e com representantes da UNIPAMPA. Em 2019 inúmeras outras atividades de sensibilização foram realizadas com o poder público e setor produtivo dos municípios, além de uma chamada interna que contempla 14 projetos direcionados ao território. A intenção dessa proposta é reforçar o interesse dos pesquisadores da UFSM nessa temática e institucionalizar essa iniciativa junto às comunidades. Os municípios que compõem a Quarta Colônia apresentam uma condição ímpar dentro do Brasil para a criação de um Geoparque. Isso se dá pela beleza natural das suas paisagens, da abundância de água de seus rios e de suas cascatas, da raridade dos fósseis ali encontrados - que testemunham as mudanças ambientais do planeta nos últimos 250 milhões de anos - e pela cultura preservada dos seus imigrantes. Esses conjuntos de características, se bem articuladas, podem permitir que essas comunidades possam legar, às próximas gerações deste planeta, um futuro em que a qualidade de vida esteja em sintonia com a conservação da sua cultura e com a sua herança geopatrimonial. Por possuir essas características singulares de conservação do patrimônio natural, o território da Quarta Colônia abriga o Parque Estadual Quarta Colônia, criado em 1987, localizado entre os municípios de Agudo e Ibarama, no entorno do Rio Jacuí. Também é integrante da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (instrumento de conservação da UNESCO). A partir desses dois instrumentos de conservação, foi idealizado o Corredor Ecológico da Quarta Colônia, um produto do Projeto RS Biodiversidade, a partir da contratação do Instituto Curicaca, em atendimento à demanda do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia – CONDESUS e da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica – RBMA.Além de todo empenho já demonstrado pela comunidade acadêmica da UFSM e da sensibilização do poder público, do setor produtivo e setor de educação de cada um desses municípios, também existem demandas que necessitam de auxílio político e financeiro que extrapolam as condições da universidade. A submissão da proposta de geoparque para a UNESCO precisa contemplar uma extensa relação de pré-requisitos, dentre eles algumas estruturas mínimas são exigidas, como: miradores, centros interpretativos, estruturação e sinalização de trilhas, melhoria do acesso aos monumentos naturais e pontos turísticos, melhorias na qualidade da hotelaria e da gastronomia local, incentivo a novos empreendimentos e negócios, capacitação de guias turísticos locais, entre outras capacitações visando o desenvolvimento sustentável regional.
Objetivos
Implementar e coordenar uma estratégia de desenvolvimento regional sustentável no território da Quarta Colônia, visando à certificação geoparque por meio da conservação do patrimônio natural e cultural, da educação para o meio ambiente, bem como do incentivo ao turismo local, através da apropriação do conhecimento, da formação acadêmica, da pesquisa, da extensão, da intervenção e da articulação junto ao poder público local, entidades e sociedade civil organizada.
Justificativa
O processo de instituir um geoparque requer compromissos firmes por parte das entidades que participam e principalmente das comunidades locais; fortes e múltiplas parcerias locais com apoio público e político de longo prazo; além do desenvolvimento de uma estratégia abrangente que atinja todos os objetivos das comunidades, enquanto mostra e protege o patrimônio cultural e natural do lugar. Na tentativa de contribuir com essa articulação para o desenvolvimento local sustentável, atentando para a função social da Universidade, especialmente no âmbito da extensão, que se formula a presente proposta. Além disso é necessário que uma instituição permanente, como a UFSM, integre e coordene os esforços de desenvolvimento regional, tanto nas iniciativas próprias da extensão universitária quanto nas demandas e potencialidades da comunidade local. Trata-se de uma estratégia institucional no sentido de garantir um retorno à comunidade local, criando possibilidades para um desenvolvimento endógeno, garantindo a conservação da natureza e da cultura das populações envolvidas.
Resultados esperados
- Estreitar a relação da UFSM com as prefeituras dos municípios envolvidos; - Aproximar a extensão universitária do Centro de Apoio a Pesquisa Paleontológica – CAPPA no intuito de qualificá-lo para um futuro Centro Interpretativo do Geoparque Quarta Colônia; - Ampliar o apoio às atividades já existentes, como o Paleodia (Quarta Colônia), a fim de popularizar o conhecimento científico e aproximar a estratégia de geoparque das comunidades do município; - Articular-se junto à rede mundial de geoparques da UNESCO para construção e submissão da proposta “ Geoparque Quarta Colônia”; - Estruturar e consolidar cada uma das propostas de Geoparque em parceira com o poder público e entidades privadas dos municípios envolvidos; - Fomentar a extensão na área de desenvolvimento regional sustentável, turismo de natureza, conservação do patrimônio natural e cultural dos territórios, buscando o envolvimento dos docentes e estudantes nos convênios já estabelecidos e na criação de novos; - Manter a articulação com as entidades já conveniadas; - Estimular o respeito e a conservação do patrimônio natural e cultural da Quarta Colônia.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
051014 - Geoparques UFSM
Palavra-chave 1
Desenvolvimento
Palavra-chave 2
Turismo
Palavra-chave 3
Capacitação
Palavra-chave 4
Economia
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Em andamento
Avaliação
Não avaliado
Última avaliação
[Não informado]
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Sim
Propriedade Intelectual
Marcas
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
7.06.02.01-8 TEORIA DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL
Caracterização das ações de extensão
01 PROGRAMA DE EXTENSÃO
Áreas temáticas (Política de extensão/2019)
05 MEIO AMBIENTE
Linhas de extensão (Política de extensão/2019)
05.03 DESENVOLVIMENTO REGIONAL
Objetivos Sustentáveis da ONU
01 Erradicação da Pobreza
Objetivos Sustentáveis da ONU
04 Educação de Qualidade
Objetivos Sustentáveis da ONU
08 Trabalho Decente e Crescimento Econômico
Objetivos Sustentáveis da ONU
09 Indústria, Inovação e Infraestrutura
Objetivos Sustentáveis da ONU
10 Redução das Desigualdades
Objetivos Sustentáveis da ONU
12 Consumo e Produção Responsáveis
Objetivos Sustentáveis da ONU
15 Vida Terrestre
Objetivos Sustentáveis da ONU
17 Parcerias e Meios de Implementação

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Inclusão social
PDI 2016-2026 - Desafios
Gestão ambiental
PDI 2016-2026 - Desafios
Desenvolvimento local, regional e nacional
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Cidades de atuação
Cidades
Cidade
UF
Período
Dona Francisca
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Nova Palma
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Agudo
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Silveira Martins
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Pinhal Grande
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Restinga Sêca
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Santa Maria
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Ivorá
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
São João do Polêsine
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Faxinal do Soturno
RS
16/01/2019 a 16/01/2024
Público alvo
Público alvo
10000
Tipo de público
Sexo
Feminino
Masculino
Gênero
Feminino
Masculino
Faixa Etária
Adulto
Criança
Adolescente
Idoso
Nível de Escolaridade
Analfabeto
Analfabeto funcional
Educação infantil (Creche - até 3 anos; Pré-Escola - 4 e 5 anos)
Ensino Fundamental
Ensino Médio
Ensino Superior
Superior Incompleto
Pós Graduação
Mestrado
Doutorado
Pós Doutorado
Estratificação Social
Alta vulnerabilidade social
Baixa vulnerabilidade social
Sem vulnerabilidade social
Domicilio/ Residência
Rural
Urbana
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    Amparar e estimular a participação da comunidade acadêmica da UFSM no Convênio UFSM – CONDESUS
    Período:
    16/01/2019 a 16/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Reuniões técnicas ampliadas para levantar demandas da comunidade externa através do CONDESUS e orientar as ações da instituição já em andamento na instituição.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0
  • Meta:
    Ampliar a visibilidade do Geoparque Quarta Colônia
    Período:
    16/01/2019 a 16/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Participação de eventos sobre as temáticas abrangidas pelo Geoparque, divulgação em redes sociais, site, mídia televisiva, jornais, publicações em revistas acadêmicas nacionais e internacionais e outros meios de comunicação e divulgação.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0
  • Meta:
    Apoiar a realização de eventos no território do Geoparque cujos temas se vinculem as iniciativas do projeto
    Período:
    16/01/2019 a 16/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Ampliar o apoio ao Paleodia (Quarta Colônia), Festival de Inverno da UFSM na Quarta Colônia e organizar outros eventos.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0
  • Meta:
    Atingir público externo de 10.000 pessoas
    Período:
    16/01/2019 a 31/12/2021
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Seleção de projetos (oficinas, espaços de formação, reuniões, audiências públicas, rodas de conversa, etc.) através de chamadas públicas.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0
  • Meta:
    Capacitar diferentes públicos-alvo
    Período:
    16/01/2019 a 16/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Articular a realização de oficinas para capacitação profissional em diferentes áreas temáticas e diferentes públicos, conforme demanda da sociedade.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0
  • Meta:
    Estabelecer parcerias que auxiliam na proposta de desenvolvimento local sustentável
    Período:
    16/01/2019 a 16/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
    • Indicador:
      Através de convênios, acordos, ações em conjunto, etc.
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      0