Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
Terapia fonoaudiológica utilizando linguagem teatral para indivíduos com gagueira
Número do projeto
052253
Número do processo
23081.035841/2019-07
Classificação principal
Pesquisa
Data inicial
04/03/2019
Data final
30/06/2020
Resumo
Disfluências de fala, sejam comuns ou gagas, tem grande impacto na vida dos indivíduos acometidos, podendo causar problemas psicossociais e isolamento sociocultural. A taxa de elocução dos indivíduos que possuem disfluências de fala, principalmente gagas, diminui consideravelmente e, se o indivíduo está em idade escolar, pode sofrer bullying e/ou apresentar dificuldades escolares. Indivíduos com disfluências gagas podem disfrutar de momentos com maior fluência se for utilizado o teatro como recurso terapêutico. Este trabalho, tem como objetivo relatar a eficiência do teatro como recurso terapêutico para o tratamento da gagueira. A terapia terá como público um grupo de crianças e adolescentes com faixa etária entre 4 (quatro) e 18 (dezoito) anos e terá a duração de acordo com a necessidade de cada indivíduo, ou seja, até o momento de alta fonoaudiológica. Os pacientes receberão atendimentos semanais de aproximadamente 50 minutos. A terapia com linguagem teatral será realizada a partir de um jogo chamado “Quem? Onde? O que?”, o qual possui 30 cartas separadas igualmente entre “Quem?” (personagens), “Onde?” (lugares), e “O que?” (ações), o sujeito deve pescar uma carta de cada e a partir disto realizar uma esquete teatral/improviso, junto da terapeuta. As cartas contêm personagens e lugares reais e fictícios.
Objetivos
Objetivos Gerais Analisar as possíveis contribuições da terapia fonoaudiológica utilizando os preceitos da linguagem teatral em indivíduos que apresentam gagueira desenvolvimental. Objetivos Específicos • Mensurar e comparar a fluência de fala pré e pós terapia utilizando linguagem teatral em indivíduos com gagueira; • Comparar os resultados dos questionários sobre qualidade de vida em fala, pré e pós terapia utilizando linguagem teatral em indivíduos com gagueira;
Justificativa
A gagueira pode ser entendida como alteração de fluência na fala. Esta falta de fluência pode ser classificada como: disfluências comuns e gagas. Disfluências comuns são aquelas que podem ser percebidas nos indivíduos considerados fluentes, sem alteração na melodia e no ritmo, como por exemplo hesitações, interjeições, revisões ou repetições de partes do enunciado, entre outras. Já as disfluências gagas são alterações na melodia, no ritmo e, até mesmo, na intenção comunicativa, fazendo com que a expressão do falante apresente tensão, como por exemplo bloqueios, prolongamentos, repetições de sílabas ou fonemas, entre outros (Basbaum, Jakubovicz, 2015). As disfluências gagas de fala tem grande impacto na vida dos indivíduos, podendo causar incompreensão e diminuição da taxa de elocução, isolamento social, e até mesmo, problemas psicossociais (Romano, Belezzo e Chun, 2018). A gagueira tem incidência de 5% em crianças, se estas alterações de fala não forem tratadas corretamente e/ou em tempo de serem revertidas, pode se tornar um problema maior, acometendo seu desempenho e convívio social, tanto na adolescência quanto na fase adulta, esta última, com incidência de 1% (Instituto Brasileiro de Fluência, 2019). Existem diferentes fatores causadores e desencadeadores da gagueira, sendo estes diferentes entre si. Os fatores causadores são os que fazem com que o indivíduo seja acometido pela gagueira, como por exemplo: os fatores genéticos, componentes ambientais e desenvolvimentais. Já os fatores desencadeadores ou cronificantes são os que fazem o indivíduo despertar a gagueira, como por exemplo: os fatores emocionais, ambientais e sociolinguísticos. Vale destacar que a gagueira não possui uma única etiologia, desta forma apresenta causas multifatoriais (Oliveira e Pereira, 2012). Sabe-se que pessoas com gagueira podem experimentar momentos de maior fluência quando cantam ou mesmo quando interpretam papéis em peças de teatro, cinema ou televisão. Um exemplo disso tem-se atores, como Murilo Benício que relatou sua vivência com a gagueira em uma entrevista para a Revista Quem Acontece, na qual ele contou sobre sua infância e a reação dos seus pais ao revelar que queria seguir a carreira de ator, bem como, a reação deles ao vê-lo em cena pela primeira vez (Serpa, 2007). As linguagens artísticas trabalham melodia, prosódia, raciocínio prático, desinibição, entre outros. Por isso, utilizar estes recursos parece ser uma estratégia favorável a ser incorporada às técnicas consagradas já relatadas na terapia de gagueira (Vigotski, 1999). A partir disto, pensou-se em utilizar as habilidades artísticas, voltadas para o teatro e suas linguagens, como terapia para indivíduos que apresentam gagueira. Dentro da linguagem teatral, tem-se uma grande gama de recursos que podem ser utilizados no meio clínico, podendo ser: mímica facial e corporal, jogos de improviso, esquetes teatrais temáticas e não temáticas, entre outras. Esta pesquisa vem ao encontro de um estudo piloto, que comprovou a eficiência destas técnicas para os indivíduos com gagueira, no qual tem-se como resultado a melhora nos níveis de fluência de fala, principalmente, diminuindo as disfluências gagas da fala espontânea (Filippi et. al., 2018).
Resultados esperados
Processos mais breves para casos de gagueira desenvolvimental, somado a uma maior qualidade de vida.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
gagueira
Palavra-chave 2
teatro
Palavra-chave 3
terapia
Palavra-chave 4
fonoaudiologia
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Concluído/Publicado
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
06/08/2020
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
4.07.00.00-3 FONOAUDIOLOGIA
Linha de pesquisa
83.03.01 AQUISIÇÃO DE LÍNGUA
Quanto ao tipo de projeto de pesquisa
2.01 Projeto de Pesquisa Pura

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    Análise e descrição dos resultados
    Período:
    07/10/2019 a 06/04/2020
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      Análise e descrição dos resultados
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      100
    • Fase:
      Análise e descrição dos resultados
      Período:
      10/07/2019 a 06/04/2020
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    Coleta de dados
    Período:
    02/09/2019 a 23/12/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      Coleta de dados
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      21
    • Fase:
      Coleta de dados
      Período:
      02/09/2019 a 23/12/2019
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    Discussão dos resultados e redação do artigo
    Período:
    02/09/2019 a 30/06/2020
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      Discussão dos resultados e redação do artigo
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      1
    • Fase:
      Discussão dos resultados e redação do artigo
      Período:
      02/09/2019 a 30/06/2020
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    Revisão de literatura
    Período:
    04/03/2019 a 01/06/2020
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      maior conhecimento a respeito do tema
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      1
    • Fase:
      Revisão de literatura
      Período:
      04/03/2019 a 29/06/2020
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    terapia de gagueira
    Período:
    04/03/2019 a 23/12/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      alta terapêutica
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      4
    • Fase:
      terapia de gagueira
      Período:
      04/03/2019 a 23/12/2019
      Conclusão:
      100 %