Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
A PERSPECTIVA DE CONTROLE DA EVASAO DISCENTE A PARTIR DA IDENTIFICAÇÃO DOS PRINCIPAIS FATORES: ESTUDO DE CASO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA
Número do projeto
051170
Número do processo
23081.012391/2019-76
Classificação principal
Pesquisa
Data inicial
01/03/2019
Data final
31/12/2019
Resumo
O presente trabalho tem como objetivo identificar os principais fatores relacionados ao processo de evasão discente a fim de criar subsídios para redução das taxas de evasão, estudo direcionado para os cursos de graduação presencial da Universidade Federal do Pampa – campus Jaguarão. O levantamento bibliográfico contribuiu para melhor compreensão do fenômeno da evasão e na escolha do instrumento de coleta de dados. A amostra terá como participantes os alunos de (2015 a 2017) dos 5 cursos presencias ofertados no campus. Para tratamento e análise dos dados da pesquisa, será utilizado IBM SPSS Statistics versão 20 aplicando-se a análise fatorial utilizando o método estatístico multivariado, aplicando o teste de esfericidade de Barlett, teste de KaiserMeyer-Olkin (KMO), teste de esfericidade de Barlett, utilizando o método dos componentes principais para a estimação das cargas fatoriais, técnica de rotação varimax e para avaliar o nível de confiabilidade dos construtos será utilizado o Alpha de Cronbach.
Objetivos
1.2 OBJETIVOS DE PESQUISA A partir do problema levantado, tem-se como objetivo principal desta pesquisa: - Identificar os principais fatores relacionados ao processo de evasão discente a fim de criar subsídios para redução das taxas de evasão, estudo de caso na Universidade Federal do Pampa – campus Jaguarão. Para tanto, coloca-se como objetivos específicos: - Apresentar o perfil dos discentes evadidos. - Obter os índices de evasão dos últimos cinco anos da Universidade Federal do Pampa; - Investigar as variáveis relacionadas ao processo de evasão discente; - Analisar os fatores que provocam, de forma mais significativa, a evasão dos alunos; - Propor melhorias a partir dos fatores determinantes para a evasão.
Justificativa
Com o panorama de expansão da educação superior em curso, os estudos relacionados à evasão ganharam corpo em compasso ao aumento do número de estudantes matriculados nos cursos de graduação das IES brasileiras, embora ainda considerados escassos na literatura (SILVA, 2013). Em outros países, esta temática vem sendo debatido há décadas. Desde meados de 1960, modelos teóricos vêm sendo desenvolvidos com o intuito de entender melhor o fenômeno, conforme destaca (FREITAS, 2009). No Brasil, a fim de encontrar um conceito comum e analisar o fenômeno da evasão, foi criada em 1995 a “Comissão Especial de Estudo sobre a Evasão” a partir de uma metodologia única a ser utilizada pela IES, na busca de propostas para a diminuição dos índices de evasão observados (POLYDORO, 2010). No estudo em questão foram relacionados ao fenômeno da evasão aspectos referentes às características individuais do estudante, fatores internos e externos às instituições. Corroborando com as demais pesquisas, a comissão caracterizou a evasão como um sistema complexo e sistemático, sendo imprescindível análises pontuais quanto aos fatores nos IES. Conforme ANDIFES/AMBRUEM/SESu/MEC (1996, p. 7), orientação para desenvolvimento de outros estudos específicos: Insiste a Comissão em que a apresentação de índices sobre evasão deve ser entendida tão somente como passo inicial de análises que devem buscar identificar e compreender os fatores que levam à evasão. Tais fatores podem ser de caráter interno às instituições - específicos à estrutura e dinâmica de cada curso - ou externos a elas, relacionados a variáveis econômicas, sociais, culturais, ou mesmo individuais que interferem na vida universitária dos estudantes. Nesse sentido, o diagnóstico de evasão dos cursos universitários apresentado pelas diversas instituições que se integraram ao estudo sobre o desempenho das universidades brasileiras deve ser complementado por pesquisas que levem em conta a correlação possível da multiplicidade de fatores que seguramente interferem na enfocada evasão. Isto porque pesquisas já realizadas e experiências vivenciadas por professores e administradores universitários, inclusive dos participantes da Comissão, apontam para a necessidade de estudos específicos que aprofundem o conhecimento sobre a problemática. Neste contexto, diversos outros estudos tiveram como objetivo analisar especificamente uma instituição, apresentado resultados distintas quanto aos principais motivos para evasão. Cunha, Tunes e Silva (2001) entrevistaram evadidos do curso de graduação em Química da UnB, entre 1990 e 1995, e esses mencionaram, constantemente, questões como a falta de orientação e o desamparo na chegada à universidade e ao curso. Peixoto, Braga e Bogutchi (2003), em estudo realizado na UFMG, demonstrou a inexistência de uma correlação entre evasão e perfil socioeconômico e cultural, observando que embora a evasão seja um fenômeno de causas variadas, a intervenção da Universidade através de alterações em currículos adequação de metodologias de ensino e de processos de avaliação, além da introdução de mecanismos de acompanhamento dos estudantes, pode reduzir sensivelmente suas dimensões, sobretudo, naqueles cursos em que as taxas são mais elevadas. Cardoso (2008) analisou o tema na UFBA sob o ponto de vista do rendimento e da evasão dos alunos cotistas, indica como prováveis causas da evasão: escolha equivocada da profissão, fatores econômicos, baixo desempenho acadêmico, falta de identidade com o curso, baixa demanda pelo curso, desencanto com a universidade e baixo prestígio social do curso escolhido. Lobo (2012) em 12 anos de estudos, pesquisas e consultoria, através do Instituto Lobo para Desenvolvimento da Educação, da Ciência e da Tecnologia apontou como as causas para a evasão uma melhora na educação básica, relação professor-aluno, identificação com o curso e mobilidade estudantil. Cunha, Nascimento e Durso (2014) buscaram evidências que possibilitassem identificar os motivos que levariam os estudantes do curso de Ciências Contábeis de IES públicas matriculados no primeiro ano letivo a abandonar o ensino superior. Foram encontrados indícios de que o processo de escolha do curso não foi bem orientado, o que pode ter gerar frustrações pela não adequação entre os objetivos do discente e a realidade do curso de graduação. Recentemente, na UFSM, o processo da evasão foi estudado a partir da análise de especialistas. Hoffman (2016) através do estudo apontou como principais fatores da evasão: aspectos pessoais e motivacionais dos acadêmicos, causas relacionadas ao desempenho acadêmico, ao curso e à instituição. Há diferenças percepções quanto a fenômeno da evasão, entretanto, todos os autores concordam que as universidades devem adotar processos de gestão que sejam corretivas e preventivas quanto à evasão, reduzindo assim seus índices. Para tal, é fundamental a compreensão dos fatores que condicionam a mesma (FURTADO; ALVES, 2017). O fator principal de estudar a evasão está na manutenção do aluno nas IES, no entanto, há reflexos mais amplos quando existem contínuas e altas taxas de evasão, que pode ir além do abandono dos alunos. A Matriz de Alocação de Recursos de Outros Custeio e Capital (OCC), conforme Portaria n° 651, de 24 de julho de 2013, vincula o desempenho institucional ao aporte orçamentário anual. Dados qualitativos e quantitativos são avaliados nesta matriz, um dos parâmetros mais relevantes no volume dos resultados alcançados é a evasão, impactando diretamente no orçamento anual das IES. Outra repercussão é no número de técnicos administrativos e docentes, que são dimensionados conforme o quantitativo de alunos, ocorrendo a evasão discente excessiva significativa que a instituição terá um inchaço de servidores, caracterizando má gestão dos recursos públicos. Sendo assim, com altas taxas de evasão discente a instituição perde eficiência e grande parte do aporte financeiro do MEC, esta redução no repasse dos recursos pode implicar na manutenção dos cursos, campus ou até mesmo na instituição como um todo. Desta forma, o estudo da evasão é imprescindível em qualquer instituição de ensino, neste estudo, o foco será analisar as taxas e fatores de evasão no campus Jaguarão da Universidade Federal do Pampa.
Resultados esperados
Identificar os principais fatores relacionados ao processo de evasão discente a fim de criar subsídios para redução das taxas de evasão, estudo de caso na Universidade Federal do Pampa – campus Jaguarão.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
Evasão
Palavra-chave 2
Expansão
Palavra-chave 3
UNIPAMPA
Palavra-chave 4
Jaguarão
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Concluído/Publicado
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
10/08/2020
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
6.02.02.00-9 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Linha de pesquisa
00.02.01.00 ADMINISTRAÇÃO
Quanto ao tipo de projeto de pesquisa
2.03 Projeto de Dissertação

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Modernização e desenvolvimento organizacional
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    Analisar os fatores que provocam, de forma mais significativa, a evasão dos alunos;
    Período:
    01/07/2019 a 30/09/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
  • Meta:
    Apresentar o perfil dos discentes evadidos.
    Período:
    08/03/2019 a 31/07/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Fase:
      coleta de dados
      Período:
      08/03/2019 a 31/07/2019
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    dentificar os principais fatores relacionados ao processo de evasão discente a fim de criar subsídios para redução das taxas de evasão, estudo de caso na Universidade Federal do Pampa – campus Jaguarão.
    Período:
    08/03/2019 a 31/07/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
  • Meta:
    Investigar as variáveis relacionadas ao processo de evasão discente;
    Período:
    08/03/2019 a 31/05/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      análise estatística dos resultados dos questionários
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      100
    • Fase:
      revisão da literatura
      Período:
      08/03/2019 a 31/05/2019
      Conclusão:
      100 %
  • Meta:
    Propor melhorias a partir dos fatores determinantes para a evasão.
    Período:
    30/09/2019 a 10/12/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      sugestões decorrentes dos dados provenientes da pesquisa
      Valor:
      [Não informado]
      Conclusão:
      100
  • Meta:
    1 - coleta de dados com evadidos
    Período:
    01/03/2019 a 30/08/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      coleta de dados com evadidos
      Valor:
      200 questionário
      Conclusão:
      200 questionário