Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
Perspectivas Sobre Análise e Teoria Musical na Contemporaneidade
Número do projeto
051084
Número do processo
23081.009720/2019-00
Classificação principal
Pesquisa
Data inicial
08/01/2019
Data final
08/01/2024
Resumo
Desde o século XX, foram propostas múltiplas abordagens analíticas musicais, com métodos e pressupostos teóricos e estéticos distintos, as quais possibilitavam a abordagem sistemática de uma obra musical para a descoberta de informações precisamente definidas e tecnicamente fundamentadas. Para diminuir a lacuna entre analistas e músicos em geral, surgiram na década de 1980 publicações que forneciam perspectiva panorâmica sobre os princípios da Análise Musical e as principais características das abordagens analíticas mais difundidas à época. Contudo, estas publicações não foram atualizadas desde então. O presente projeto propõe a realização de uma revisão crítica sobre as principais abordagens analíticas musicais utilizadas na atualidade. Como os métodos de análise são fundamentados em pressupostos teóricos e estéticos, o seu estudo possibilitará também o mapeamento da rede de conceitos utilizados na contemporaneidade para descrever e explicar os elementos técnicos que organizam e estruturam o discurso musical em seus diferentes níveis hierárquicos. Espera-se que o projeto forneça uma perspectiva crítica atualizada sobre a Análise Musical e sobre suas interpelações com a Teoria Musical na contemporaneidade. A pesquisa se dividirá em três etapas: 1) levantamento bibliográfica e revisão crítica das principais abordagens analíticas atuais; 2) comparação crítica de suas características; e 3) reflexão sobre as interpelações entre as propostas de Análise Musical estudadas e as perspectivas contemporâneas sobre Teoria Musical.
Objetivos
GERAL Realizar uma revisão crítica sobre as redes teórico-conceituais que fundamentam a compreensão sobre o fenômeno musical na contemporaneidade, com especial enfoque sobre os fundamentos teóricos das principais abordagens analíticas utilizadas na atualidade e dentro da cultura ocidental. ESPECÍFICOS 1) Realizar uma revisão crítica sobre as principais abordagens analíticas utilizadas na atualidade, mapeando seus pressupostos teóricos e estéticos, suas metodologias de análise e os objetivos almejados com o estudo analítico de obras musicais; 2) Mapear a rede de conceitos utilizados na contemporaneidade para descrever e explicar os elementos técnicos que organizam e estruturam o discurso musical em seus diferentes níveis hierárquicos; 3) Realizar uma reflexão crítica sobre as inter-relações entre Teoria Musical e Análise Musical na atualidade e seus papéis na construção das diferentes perspectivas para a compreensão do fenômeno musical na contemporaneidade, dentro da cultura ocidental.
Justificativa
Como forma de diminuir a lacuna entre analistas e músicos em geral, surgiram na década de 1980 algumas publicações que objetivavam apresentar de forma sucinta os princípios gerais da Análise Musical e as principais características das abordagens analíticas mais difundidas à época. O artigo de Ian Bent no Dicionário Grove (BENT & POPLE, 2001; originalmente publicado em 1980) e os livros de Dunsby & Whittall (1987) e Nicholas Cook (1987) foram essenciais para incrementar a difusão deste conhecimento específico, tornando-se rapidamente referenciais bibliográficos essenciais para cursos de Análise Musical de graduação e pós-graduação. No entanto, ainda hoje estes textos são referências bibliográficas básicas, não apenas por sua importância histórica, mas, sobretudo, pelo fato de não terem sido atualizados desde então. Este é um fato inusitado se considerarmos que não apenas as abordagens analíticas mencionadas nestes textos sofreram expansões e revisões, mas também que novas abordagens analíticas surgiram e/ou se desenvolveram desde então. A necessidade de atualização da bibliografia panorâmica sobre Análise Musical pode ser justificada a partir de um conjunto de argumentos. Em primeiro lugar, é fundamental ressaltar que as críticas sofridas pela Análise Musical desde a segunda metade do século XX não abarcam a sua busca por sistematicidade ou tecnicidade, mas buscam o adequado dimensionamento das possíveis generalizações derivadas dos resultados de análises de obras musicais. Conforme Nattiez (1990, p. ix), a obra musical não se resume a um conjunto de estruturas, ou seja, a algo puramente físico ou material; ela também engloba os processos relativos à sua criação e os processos interpretativos que ela desperta. Em outras palavras, a obra de arte emerge da interação do material musical com o intelecto humano (que é localizado temporalmente, geograficamente e culturalmente). Deste modo, não se trata de uma defesa do abandono do uso e desenvolvimento dos métodos de análise musical, mas da conscientização de que a postura do analista (e consequentemente de toda análise que este realiza) é definida a partir de uma perspectiva historicamente e culturalmente definida (não sendo, portanto, universalmente válida). Em segundo lugar, uma vez reconhecida a importância da análise como meio para que regentes, compositores, professores, instrumentistas, cantores e musicólogos extraiam informações relevantes sobre obras musicais, resta a dúvida sobre como conduzir esta análise. A maioria dos músicos simplesmente adota as ferramentas analíticas estabelecidas no status quo: análise tradicional (análise formal e harmônica, aplicada sobretudo para repertório tonal), análise schenkeriana (aplicada principalmente ao repertório tonal) e Teoria dos Conjuntos (aplicada principalmente ao repertório pós-tonal). Estas são as ferramentas comumente encontradas nas ementas curriculares de cursos de análise musical, sendo, portanto, as ferramentas mais conhecidas na atualidade. Contudo, elas não são, necessariamente, as ferramentas mais eficazes ou mais adequadas para a análise de obras musicais. Na verdade, dependendo dos objetivos da análise e do repertório a ser analisado, outras ferramentas podem ser mais adequadas (algo particularmente notório quando se busca analisar obras distantes da tradição tonal, por exemplo, obras eletroacústicas). No entanto, reconhecer isso demanda um conhecimento geral do campo da Análise Musical, algo normalmente restrito ao analista profissional. Em terceiro lugar, deve ser ressaltado que ter familiaridade com um método não é equivalente a dominar este método, uma distinção especialmente importante quando nos recordamos de que a análise é o resultado da interação entre a perspectiva individual do analista, a rede teórico-conceitual que fundamenta a perspectiva analítica adotada, a metodologia de análise utilizada e o suporte material analisado. Sem o conhecimento adequado dos pressupostos teóricos e estéticos que fundamentam o processo analítico, não é possível: 1) aplicar adequadamente o método de análise, ou seja, pesar alternativas conflitantes e realizar escolhas adequadamente fundamentadas; 2) avaliar se a abordagem analítica escolhida é adequada aos objetivos almejados; 3) compreender o tipo de informação obtida com a análise da obra selecionada; e 4) expandir a interpretação e conhecimento desta obra selecionada a partir das informações analiticamente coletadas. Como consequência dos pontos elencados acima, observa-se que a falta de uma perspectiva geral sobre as ferramentas de análise musical disponíveis na atualidade é uma importante lacuna do conhecimento teórico do século XXI, afetando tanto músicos em geral quanto alunos de graduação e pós-graduação. Esta falta de conhecimento causa dificuldades na escolha de uma abordagem analítica. O conhecimento superficial dos métodos de análise e de seus pressupostos teóricos e estéticos resulta na falta de critérios para a realização de uma escolha adequadamente embasada e, consequentemente, numa grande insegurança quanto à função e aos objetivos de uma análise musical. Por conseguinte, nota-se como extremamente importante a produção de uma revisão bibliográfica crítica sobre as principais abordagens de análise musical da atualidade, complementando e atualizando as informações disponíveis nos textos de cunho panorâmico do final do século XX, assim como incorporando informações referentes a novas metodologias de análise musical. Por fim, deve-se ressaltar também a importância da proposta deste projeto para o âmbito da Teoria Musical. Uma vez que os métodos de análise se fundamentam em torno de pressupostos sobre a natureza do fenômeno musical, de seus elementos componentes e do modo como se organizam as relações entre estes elementos para a emergência do sentido musical, o mapeamento de seus paradigmas teóricos fornece um retrato de um conjunto de conceitos utilizados na contemporaneidade para descrever e explicar os elementos técnicos que organizam e estruturam o discurso musical em seus diferentes níveis hierárquicos. Por este motivo, considera-se também necessário o cruzamento das informações obtidas com o estudo crítico das abordagens analíticas proposto neste projeto às perspectivas contemporâneas sobre Teoria Musical. Desta forma, será possível avaliar um mapeamento mais preciso das redes teórico-conceituais que fundamentam a própria compreensão sobre o fenômeno musical na contemporaneidade, dentro da cultura ocidental.
Resultados esperados
Espera-se que os resultados deste projeto, divulgados por meio de publicações em anais de congressos e periódicos nacionais e internacionais, possa contribuir para o desenvolvimento de uma perspectiva mais completa e detalhada sobre as principais abordagens para a análise musical difundidas na atualidade. Estas publicações serão particularmente relevantes para os cursos de graduação e pós-graduação em Música, pois servirão como referencial bibliográfico de base para alunos e professores por possibilitar uma rápida avaliação das características técnicas, dos pressupostos teóricos e estéticos, e do alcance epistemológico das teorias analíticas estudadas. Em relação ao âmbito da Teoria Musical, espera-se que a presente pesquisa contribua para a reflexão atual sobre as relações entre Teoria e Análise Musical, auxiliando na elaboração de uma definição mais precisa do escopo, dos objetivos e das metodologias relativas a estes domínios, assim como dos papéis exercidos por estes dentro do âmbito da Musicologia Sistemática.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
Análise Musical
Palavra-chave 2
Teoria Musical
Palavra-chave 3
Sentido Musical
Palavra-chave 4
[Não informado]
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Em andamento
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
11/01/2021
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
8.03.03.00-5 MÚSICA
Linha de pesquisa
84.00.00 MÚSICA
Quanto ao tipo de projeto de pesquisa
2.05 Projeto de Pesquisa e Ensino

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica
PDI 2016-2026 - Desafios
Inovação, geração de conhecimento e transferência de tecnologia
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    Etapa 1 - Revisão bibliográfica e interpretação crítica
    Período:
    08/01/2019 a 08/01/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    50 %
  • Meta:
    Etapa 2 - Mapeamento das semelhanças e diferenças entra s linhas de análise estudadas
    Período:
    08/01/2020 a 08/01/2023
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    25 %
  • Meta:
    Etapa 3 - Mapeamento das relações entre as linhas de Análise Musical estudadas e a Teoria Musical contemporânea
    Período:
    08/01/2021 a 08/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    Etapa 4 - Elaboração das conclusões finais e publicação dos resultados
    Período:
    08/01/2023 a 08/01/2024
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %