Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
UFSM NAS RUAS: MAIS PORTAS, MENOS MUROS PARA CATADORES DE MATERIAIS RECICLAVEIS E PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA.
Número do projeto
049361
Número do processo
23081.025011/2018-82
Classificação principal
Extensão
Data inicial
07/05/2018
Data final
31/12/2022
Resumo
Este trabalho apresenta uma proposta a ser realizado entre os anos de 2018 a 2022 que visa estimular a cidadania ativa, as relações de convivência, oficinas terapêuticas aos indivíduos, processo de acolhimento e sensibilização visando desencadear e adequar atividades promotoras de troca de saberes aos sujeitos moradores de rua em Santa Maria- RS. Neste cenário, adornando-se com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS) e com as pressuposições teórico/práticos da área de cidadania e justiça, desenharemos ações territoriais – individuais e coletivas – com o desígnio de fortalecer as redes relacionais de famílias e pessoas em situação de rua. Neste sentido, há uma necessidade de se criar um espaço físico que será destinado pela Universidade Federal de Santa Maria- UFSM. Este espaço físico servirá de suporte para as realizações dos trabalhos técnicos e interventivos com um Serviço de Convivência e acompanhamentos singulares e territoriais. Este desenho de um projeto de extensão tem explicitado o desafio de proporcionar a estes sujeitos fundamentado na perspectiva do território, da interprofissionalidade e da intersetorialidade enquanto campo e prática de produção de vida e de sentidos. Palavras-Chave: Território, proteção social e situação de rua.
Objetivos
Estimular a cidadania ativa, aos consolidando as relações de convivência e respeito mútuo entre universitários da graduação e pós-graduação, professores e pessoas em situação de rua e risco social e pessoal num processo de acolhimento e sensibilização visando desencadear e proporcionar atividades promotoras de troca de saberes; Específicos: • Desconstruir estigmas e barreiras de acesso que comprometem à intervenção da pessoa em situação de rua, necessidades decorrentes de vulnerabilidades sociais diversas; • Desencadear ações fundamentadas nos princípios da Política Nacional de Assistência Social- PNAS buscando qualificar a assistência através da reestruturação dos modos de relações entre profissionais (interdisciplinares) entre setores (intersetoriais) e entre equipe e usuários; • Identificar manejo de situações de risco de pessoa em situação de rua • Favorecer o protagonismo social autônoma de jovens e adolescentes, adultos, idosos e famílias na busca de soluções das situações conflitivas; • Fortalecer redes de suporte social e oferecer subsídios para o desenvolvimento das mesmas; • Elaborar os planos estratégicos das ações e constituição de etapas de implantação do projeto, além da permanente revisão-atualização e avaliação dos resultados, e; • Propor oficinas terapêuticas e profissionais para inclusão produtiva.
Justificativa
Este projeto reverbera uma proposta a ser realizada entre os anos de 2018 e 2022, com a intenção de criar um espaço dentro da Universidade Federal de Santa Maria- UFSM para indivíduos em situação de rua. Uma proposta com foco nas necessidades de pessoas e grupos (adultos, idosos, crianças, adolescentes e famílias) que apresentam fragilidades ou rompimento em suas redes de suporte sociais, a partir da utilização dos recursos – pessoas e/ou serviços – pré-existentes no território. O lócus de prática se dará no território e, em um, Centro de Referência, intitulado: mais portas, menos muros. A relevância social deste projeto permeia na responsabilidade social da Universidade Federal de Santa Maria à sociedade Santa Mariense. Quem mora nas ruas tem fome de vida e medo da morte. E clama por visibilidade numa sociedade que descarta e criminaliza os que não têm CEP, com a visão fria dos que massacram os diferentes, vedando os olhos para os espoliados de um capitalismo desumano e selvagem, que lança dia a dia mais um abandonado na teia em que se transformou a rua. Quem saiu de casa e foi se encontrar com a miséria clama por justiça social , igualdade de oportunidades. A Universidade não pode ser represa do conhecimento gerado por gerações de brasileiros e deve reinventar-se enquanto elo irradiador de mudanças estruturais na vida dos muito fragilizados lançando nas comunidades os tentáculos de uma aurora que deve ser transformadora, com Paz, Voz, Justiça e inclusão. Apresenta-se, portanto, a esta Academia a Rua do se perder e se achar, do beco urbano sem saída sob a lógica perversa dos papéis sociais , lugar onde agentes fardados espancam, matam e exploram. Das chacinas ora impunes e do choro do pároco ao visualizar mais um corpo na noite eterna da cidade gelada de frio. Da travesti assassinada e dos muitos que erram do sistema prisional para o cativeiro social indo povoar marquises, ruas, praças, viadutos, casas e prédios abandonados, sob a sombra continua da morte representada pela dependência da droga e do tráfico. Mas a rua há de se reinventar em explosão de arte e vida com beleza e reinserção social. Nela há de nascer um Morador de Rua portador de direitos , cidadania, visibilidade e o Estado Brasileiro há de prover dignidade a este cidadão, para além dos que nos desgovernam , da corriola palaciana que nos vampiriza diariamente, desviando para si as riquezas do Povo brasileiro .Que as pessoas que moram e convivem nas ruas sejam o homossexual Lilica cantando "Força Estranha", alegoria de um futuro incerto , mas venturoso em "Pixote, a Lei do Mais Fraco", clássico inesquecível de Hector Babenco .Gente é pra brilhar, não pra morrer de fome.
Resultados esperados
• Realização de pesquisas para caracterizar os territórios e o perfil da população local em relação aos problemas relacionados à situação de risco social e proteção com pessoas em situação de rua; • Análise da situação dos determinantes sociais do território e do acesso às ações na rede de cuidado nos territórios em relação as vulnerabilidades e situação de riscos sociais; • Execução de projetos de pesquisa, publicação e divulgação dos resultados; • Registro em ata das reuniões semanais de discussão e intervenções; • Avaliação das ações interdisciplinares; • Realização de seminários de atualização fundamentada nas necessidades observadas nos campos de atuação; • Participação, como cogestão, na organização e planejamento de ações estratégicas intersetoriais, em âmbito municipal; • Planejamento e/ou participação em eventos científicos e/ou de gestão para divulgação das atividades desenvolvidas.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
Território
Palavra-chave 2
Proteção Social
Palavra-chave 3
Situação de rua
Palavra-chave 4
[Não informado]
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Em andamento
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
23/02/2021
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
7.00.00.00-0 CIÊNCIAS HUMANAS
Caracterização das ações de extensão
02 PROJETO DE EXTENSÃO
Áreas temáticas e linhas de extensão
03.00 DIREITOS HUMANOS
Áreas temáticas (nova política de extensão/2008)
05 Direitos Humanos e Justiça
Linhas de extensão (nova política de extensão/2008)
20 Direitos individuais e coletivos

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Inclusão social
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Cidades de atuação
Cidades
Cidade
UF
Período
Santa Maria
RS
07/05/2018 a 31/12/2022
Público alvo
Público alvo
100
Tipo de público
Sexo
Feminino
Masculino
Gênero
Feminino
Masculino
Faixa Etária
Adulto
Criança
Adolescente
Idoso
Nível de Escolaridade
Analfabeto
Analfabeto funcional
Educação infantil (Creche - até 3 anos; Pré-Escola - 4 e 5 anos)
Ensino Fundamental
Ensino Médio
Ensino Superior
Estratificação Social
Alta vulnerabilidade social
Domicilio/ Residência
Rural
Urbana
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    Estimular a cidadania ativa com pessoas em situação de rua e risco social e pessoal num processo de sensibilização, acolhimento e formação.
    Período:
    07/05/2018 a 31/12/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    100 %
    • Indicador:
      049312 - IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO
      Valor:
      1 1
      Conclusão:
      1 1
    • Fase:
      049312 - Proteção, promoção e acolhimento em Direitos Humanos para catadores e pessoas em situação de rua.
      Período:
      07/05/2018 a 31/12/2022
      Conclusão:
      100 %