Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
PLANEJAMENTO DO SETOR DE OLERICULTURA DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM
Número do projeto
047599
Número do processo
23081.046381/2017-72
Classificação principal
Ensino
Data inicial
31/10/2017
Data final
01/02/2022
Resumo
A olericultura é um ramo da horticultura, que engloba a exploração de um grande número de espécies de plantas popularmente conhecidas como hortaliças (INCAPER, 2007). O agronegócio de hortaliças contribui expressivamente na geração de empregos, devido à necessidade de mão-de-obra desde a semeadura até a comercialização (VILELA, 2000). A produção e comercialização de mudas de hortaliças, medicinais e condimentares em larga escala na Região Central torna-se viável, devido á grande procura de mudas e falta de técnicas de cultivo, por isso implantou-se no Colégio Politécnico da UFSM o Setor de Olericultura, na qual visa suprir a carência do mercado, treinar técnicas de cultivo á campo e protegido, e dar ênfase na produção e comercialização de produtos, servindo também para atividades didáticas, nas quais envolvam os alunos do curso Técnico em Agropecuária, produtores e à comunidade. A partir da formação de aproximadamente 80 alunos do curso Técnico em Agropecuária por ano, produção e comercialização de mudas e hortaliças á comunidade, cursos ministrados no Setor, e todo o conhecimento passado em aulas didáticas, torna possível o setor de olericultura suprir a demanda do mercado da região.
Objetivos
A partir da implantação de um centro de treinamento tecnológico em olericultura, voltado para difundir as técnicas de produção de plantas olerícolas, medicinais e condimentares, para proporcionar qualificação aos alunos e os produtores da região. 3.1. Objetivos Específicos - Realizar cursos sobre o cultivo a campo e protegido (hidroponia); - Demonstrar as principais técnicas de cultivo e cuidados na escolha e instalação das hortas; - Promover cursos de capacitação sobre plantas olerícolas, medicinais e condimentares; - Formar encontros técnicos, seminários e palestras na área, ressaltando suas vantagens técnicas, econômicas e ambientais; - Elaborar materiais técnicos, folder, banner para auxiliar na divulgação e promoção das atividades; - Orientar e conduzir aulas para estudantes de nível técnico instruindo-os e capacitando-os para que sejam disseminadores do conhecimento nesta área; - Instalar áreas demonstrativas dos sistemas de produção olerícolas, auxiliando nas aulas e nos cursos de capacitação; - Comercializar o resíduo excedente; - Atender aos produtores de olericultura da Região Central do RS; - Auxiliar o produtor na geração de renda em pequenas propriedades rurais por meio da Olericultura; - Mostrar exemplos de sucesso do uso da olericultura na região com alto rendimento para o produtor em pequenas áreas.
Justificativa
A produção de hortaliças está em evidencia, pois pode garantir a sustentabilidade e promover o desenvolvimento local, e tem a capacidade de fixar o homem no campo, uma vez que gera, por hectare, de 3 a 6 empregos diretos e o mesmo número de indiretos, e servir como um meio de subsistência. A olericultura é uma palavra derivada do latim, oleris - que significa hortaliça, e colere que significa cultivar, termo técnico-científico, utilizado no meio agronômico. O termo é aplicado à ciência aplicada à produção de plantas de consistência herbácea, geralmente de ciclo curto e tratos culturais intensivos, cujas partes comestíveis são consumidas diretamente, sem exigir a industrialização, referindo-se as hortaliças. As culturas abrangidas pela “olericultura” são denominadas também de culturas “oleráceas”, como sinônimo de “hortaliça”. Portanto, tais plantas são também popularmente e vulgarmente conhecidas como “verduras” e “legumes”. Do ponto de vista agronômico também são incluídos na olericultura: batata, batata-doce, melancia, melão e morango. As hortaliças são, por excelência, fontes de vitaminas e sais minerais, substâncias essenciais ao bom funcionamento do organismo humano, auxiliam a digestão e o funcionamento dos diversos órgãos sendo, por isso, considerados alimentos protetores da saúde. Nos últimos anos também tem sido incluído neste segmento as plantas medicinais e condimentares. Devido a grande importância da olericultura e sua diversidade o setor de olericultura deverá produzir diversas culturas tais como: abobrinha, abóbora, acelga, alface, agrião, berinjela, beterraba, brócolis, cebolinha, cenoura, chicória, couve, couve-flor, pepino, pimentão, rabanete, repolho, rúcula, salsa e tomate. O produtor está em constante busca por uma produção de melhor qualidade, com maior produtividade e menor custo. Neste contexto, o mercado de olerícolas no Brasil, tem-se tornado cada vez mais competitivo, e maiores têm sido as exigências em termos da qualidade do produto final. Devido a essa tendência do mercado olerícola é que o cultivo protegido em túneis e estufas vem aumentando a cada ano, assim como o cultivo hidropônico. A hidroponia é uma técnica alternativa de cultivo protegido, na qual o solo é substituído por uma solução aquosa contendo apenas os elementos minerais indispensáveis aos vegetais (FURLANI et all 1999). Trata-se de uma técnica bastante difundida em todo o mundo e seu uso está crescendo em muitos países. A olericultura pode ser vista como atividade agroeconômica, ciência aplicada, recreação educativa, ou como fonte de alimento relevante para a nutrição humana (FILGUEIRA, 2007).
Resultados esperados
Pretende-se produzir e comercializar de mudas de hortaliças, medicinais e condimentares em larga escala na Região Central torna-se viável, devido á grande procura de mudas e falta de técnicas de cultivo, por isso implantou-se no Colégio Politécnico da UFSM o Setor de Olericultura, na qual visa suprir a carência do mercado, treinar técnicas de cultivo á campo e protegido, e dar ênfase na produção e comercialização de produtos, servindo também para atividades didáticas, nas quais envolvam os alunos do curso Técnico em Agropecuária, produtores e à comunidade. A partir da formação de aproximadamente 70 alunos do curso Técnico em Agropecuária e 35 alunos do curso em Agricultura por ano, produção e comercialização de mudas e hortaliças á comunidade, cursos ministrados no Setor, e todo o conhecimento passado em aulas didáticas, torna possível o setor de olericultura suprir a demanda do mercado da região.
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
Olericultura
Palavra-chave 2
Ensino
Palavra-chave 3
Vivência
Palavra-chave 4
Conhecimento
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Em andamento
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
12/09/2019
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Linha de pesquisa
00.01.01.00 AGRONOMIA
Objetivos Sustentáveis da ONU
02 Fome Zero e Agricultura Sustentável

Plano Gestão
Objetivo Estratégico
PDI 2016-2026 - Desafios
Desenvolvimento local, regional e nacional
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    1 - Solo, nutrição e adubação; Propagação e implantação de culturas; Irrigação; Controle fitossanitário; Rega diária manual da estufa de mudas; Colheita e comercialização; Higienização dos canteiros a campo; Manejo diário do sistema hidropônico.
    Período:
    31/10/2017 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    2 - Cultivo em ambiente protegido e cultivo em ambiente a campo.
    Período:
    31/10/2017 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    3 - Revisão e elaboração de projetos; publicação de trabalhos e realização dos relatórios de projetos referentes a bolsa de ensino.
    Período:
    31/10/2017 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    4 - Auxílio aos alunos do curso técnico em aulas práticas.
    Período:
    31/10/2017 a 31/01/2020
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    5 - Atendimento voluntário aos pacientes da unidade Paulo Guedes do HUSM
    Período:
    31/10/2017 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    6 - Revisão bibliográfica e confecção de circulares técnicas internas das atividades realizadas no setor e apresentação dos resultados para equipe estimulando o entendimento e a desenvoltura em público.
    Período:
    31/10/2017 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    7 - Divulgação das atividades do setor no facebook, sites, etc.
    Período:
    17/09/2018 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %
  • Meta:
    8 - Realização de eventos e cursos e confecção de apostilas utilizadas nos mesmos.
    Período:
    17/09/2018 a 01/02/2022
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    0 %