Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
Adubações na produção e na qualidade de forragem para pastejo e silagem.
Número do projeto
040080
Número do processo
040080
Classificação principal
Pesquisa
Data inicial
01/04/2015
Data final
30/03/2019
Resumo
O principal fator da sustentabilidade da produção leiteira na região sul é a capacidade de produzir pastagem com qualidade, principalmente nos períodos de vazio forrageiro, nos quais a oferta de alimento reduz, causando queda na produção de leite. Com o objetivo de quantificar a produção de massa seca e qualidade de forragem de milho, sorgo e jiggs com doses crescentes de nitrogênio, fósforo e potássio no solo será realizado um estudo na área experimental da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), campus de Frederico Westphalen/RS, em dois experimentos conduzidos em Latossolo Vermelho aluminoférrico. O delineamento experimental será de blocos ao acaso com quatro repetições. As unidades experimentais serão compostas por uma área de 4 x 3 m. Os tratamentos serão cinco doses de nitrogênio (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 de N); cinco doses de fósforo (0, 40, 80, 120 e 160 kg ha-1 de P2O5) e cinco doses de potássio (0, 30, 60, 90 e 120 kg ha-1 de K2O). Juntamente com as doses variáveis serão aplicadas doses fixas de 150 kg ha-1 de N, 120 kg ha-1 de P2O5 ou 90 kg ha-1 de K2O. As adubações serão realizadas a lanço, sem incorporação ao solo, na forma de ureia, super-fosfato triplo e cloreto de potássio, respectivamente. No experimento 1 será utilizada a forrageira Jiggs, onde as doses de nitrogênio serão aplicadas após cada corte e as doses de fósforo e o potássio serão aplicadas no plantio e posteriormente um vez por ano (início da primavera). O plantio das mudas de Jiggs, produzidas a partir do método de estaquia, serão plantadas no espaçamento de 0,5 m x 0,5 m. No experimento 2 serão utilizadas duas culturas para silagem. A cultura do milho será implantada em setembro e o sorgo em fevereiro. A avaliação da massa seca será quantificada após o corte das plantas e secagem em estufa à 65oC, até massa constante. No material seco e moído será determinado os teores de nitrogênio, fósforo e potássio. O teor de proteína bruta será quantificado multiplicando o teor de nitrogênio por 6,25. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo teste F, ajustando-se regressões em função das doses de nutrientes aplicadas (p ? 0,05).
Observação
[Não informado]
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
nutrientes
Palavra-chave 2
jiggs
Palavra-chave 3
milho
Palavra-chave 4
sorgo
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Concluído/Publicado
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
18/02/2020
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
5.01.01.05-6 FERTILIDADE DO SOLO E ADUBAÇÃO
Linha de pesquisa
04.00.00 CIENCIAS AGRARIAS
Quanto ao tipo de projeto de pesquisa
2.01 Projeto de Pesquisa Pura
Objetivos Sustentáveis da ONU
02 Fome Zero e Agricultura Sustentável

Nenhum objetivo estratégico indicado
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Cidades de atuação
Cidades
Cidade
UF
Período
Frederico Westphalen
RS
01/04/2015 a 30/03/2019
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases
  • Meta:
    M-1 - Meta principal do projeto
    Período:
    01/04/2015 a 30/03/2019
    Valor:
    R$ [Não informado]
    Conclusão:
    90 %