Visualizar projeto

Dados Básicos
Título
Determinação de metoxipirazinas em uvas e vinhos produzidos no Rio Grande do Sul
Número do projeto
024301
Número do processo
024301
Classificação principal
Pesquisa
Data inicial
01/03/2009
Data final
16/12/2013
Resumo
O Rio Grande do Sul tem a viticultura como um setor de grande importância econômica. O estado concentra a maior área plantada de videiras do Brasil, produzindo em 2007, mais de 43 milhões de litros de vinhos de uvas finas (Vitis vinifera L.). Associado ao aumento da produtividade, as vinícolas anseiam também o aprimoramento constante da qualidade de seus vinhos, o que as tornam mais competitivas no mercado nacional e internacional. Desta maneira, a redução de compostos indesejáveis, como as metoxipirazinas, pode ser um ponto de partida para a melhoria da qualidade sensorial dos vinhos finos brasileiros. As metoxipirazinas apresentam alto impacto odorífero e agregam ao vinho notas de aromas herbáceo, verde, pimentão e aspargos. Sua presença tem sido relacionada com o amadurecimento incompleto das uvas, condições climáticas da safra, tipo de solo, práticas de cultivo e a própria variedade da uva. Assim, em quantidades extremamente diminutas, na ordem de 2-15 ng.L-1, podem ser percebidas em uvas, mostos e vinhos da variedade Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc, Cabernet Franc e Merlot. A principal metoxipirazina encontrada nestes vinhos é a 2-metoxi-3-isobutilpirazina, no entanto, outras também podem ser detectadas, como a 2-metoxi-3-isopropilpirazina e 2-metoxi-3-secbutilpirazina. Esses compostos têm sido monitorados em vinhos empregando diferentes técnicas de extração, entretanto, a microextração em fase sólida tem-se destacado nesta aplicação pela elevada sensibilidade e repetibilidade, principalmente, quando associada aos instrumentos analíticos com detecção específica, como o espectrômetro de massa no modo de monitoramento de íons selecionados (HS-SPME/GC/MS-SIM). Pelo exposto, a proposta deste projeto é validar um método para determinação de metoxipirazinas em uva, mosto e vinho, utilizando a técnica de microextração em fase sólida. Determinar a concentração de metoxipirazinas em amostras de vinhos provenientes de alguns parreirais de Cabernet Sauvignon de diferentes regiões do estado do Rio Grande do Sul, em que diferentes tratamentos, como a desfolha e o grau de maturação, serão aplicados. Analisar vinhos na mesma variedade de uva que serão adquiridos no mercado. E, por fim, correlacionar os dados físico-químicos e sensoriais com as concentrações de metoxipirazinas obtidas em cada tratamento, aplicando técnicas estatísticas multivariadas.
Observação
[Não informado]
Projeto em âmbito confidencial
Não
Projeto superior
-
Palavra-chave 1
[Não informado]
Palavra-chave 2
[Não informado]
Palavra-chave 3
[Não informado]
Palavra-chave 4
[Não informado]
Tipo de evento
Não se aplica
Carga horária do curso
[Não informado]
Situação
Concluído/Publicado
Avaliação
Sem pendências de avaliação
Última avaliação
03/12/2013
Gestão do conhecimento e gestão financeira
O projeto pode gerar conhecimento passível de proteção?
Não
Propriedade Intelectual
[Não informado]
Proteção Especial
[Não informado]
Direito Autoral - Copyright
Não
O projeto contrata uma fundação? Indique a fundação
Não necessita contratar fundação
Classificações
Tipo
Classificação
Classificação CNPq
5.07.00.00-6 CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS
Linha de pesquisa
04.00.00 CIENCIAS AGRARIAS
Quanto ao tipo de projeto de pesquisa
2.01 Projeto de Pesquisa Pura

Nenhum objetivo estratégico indicado
Participantes
Matrícula Nome Função Carga Horária Período
@{matricula} @{pessoa.nomePessoa} @{funcao.descricao} @{cargaHoraria} h/semana @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Órgãos
Unidade Função Período
@{descricao} @{funcao.descricao} @{dataInicial|format=dd/MM/yyyy} a @{dataFinal|format=dd/MM/yyyy}
Plano de Trabalho
Metas/Indicadores/Fases