Brasao UFSM

Anais 25ª JAI

Início  Trabalhos

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA GOD DE VULNERABILIDADE À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS NO MUNICÍPIO DE CACEQUI-RS

LEÔNIDAS LUIZ VOLCATO DESCOVI FILHO 1, JOSE LUIZ SILVERIO DA SILVA 2, GUILHERME VIANA MARTELLI3, DANIELE EBBRES 3

Introdução

A água é um recurso de vital importância para toda camada viva de nosso Planeta, além de ser um fator físico determinante para a economia e para a sociedade. O uso dos recursos naturais, especialmente, através de atividades antropogênicas, tem como resultado resíduos, tanto sólidos quanto líquidos, os quais representam riscos potenciais de contaminação dos aquíferos. Este estudo desenvolveu subsídios técnicos de suporte para gestão dos recursos hídricos subterrâneos. Para tanto, o objeto principal de estudo é o Município de Cacequi, localizado na região sudoeste do Rio Grande do Sul (RS), em área de afloramento do Sistema Aquífero Guarani na Bacia Sedimentar do Paraná.

Objetivos

Objetivo geral Subsidiar a gestão dos recursos hídricos subterrâneos no Município de Cacequi - RS através do levantamento e estudo da hidrogeologia com aplicação de técnicas de geoprocessamento em seus meios aquíferos. Objetivos específicos Elaborar um banco de dados hidrogeológicos referente às captações de águas subterrâneas e aos aquíferos presentes na área em estudo; Aplicou-se a metodologia GOD de Foster et al. (2006) para avaliar a vulnerabilidade à contaminação dos aquíferos; Elaborou-se um Sistema de Informações Geográficas para apoiar a gestão dos recursos hídricos subterrâneos;

Metodologia

Através dos dados contidos no cadastro do Sistema de Informações de Águas Subterrâneas/SIAGAS/CPRM, elaborou-se um banco de dados hidrogeológicos referentes a 66 poços tubulares, escavados, e nascentes pertencentes ao Município de Cacequi. As coordenadas contidas nos dados gerais encontram-se no Sistema UTM, utilizando-se como referência o Datum Horizontal SAD-69 e o Datum Vertical o Porto de Imbituba/SC. A origem da quilometragem UTM Equador e meridiano 57°W de GR, acrescidas as constantes 10.000 km e 500 km respectivamente. Utilizou-se como base cartográfica para delimitação espacial do Município de Cacequi os dados vetoriais em formato shapefile disponíveis no sítio do Intituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os mapas de distribuição espacial da cota potenciométrica e da vulnerabilidade foram executados com o Programa SURFER 8.0, sendo utilizado o algoritmo de interpolação krigagem. A finalização dos mapas foi realizada com uso do programa ArcGIS 9.3.

Resultados

Nesta área em estudo prevalecem as formações areníticas, porosas representadas pelos Aquíferos porosos Cenozóicos Aluvionares, Aquíferos porosos Triássicos e Eo-Cretáceos Freitas et al. (2004), que atualmente foram reunidos em Domínios Hidrogeológicos (Dominío 1 – Formações Cenozóicas e Domínio 2 – Bacias Sedimentares) de acordo com CPRM (2007). Foram aquíferos livres. A tendência de fluxo preferencial foi de leste para oeste, indicado contribuições do SAG para a drenaça dos principais corpos hídricos superficiais (Rio Cacequi, Santa Maria e Ibicuí). O valor médio de nível da água subterrânea registrado foi 12,9 m. O Município de Cacequi apresentou-se de acordo com a metodologia GOD predominantemente na classe Alta, com aproximadamente 50% de seu território, indicando cuidados com o uso e ocupação dos solos. Já na classe de vulnerabilidade Baixa apresentou-se com 30% da área, enquanto que a classe Média de vulnerabilidade á contaminação, representou 20% do município.

Conclusão

Através da aplicação da metodologia GOD de vulnerabilidade à contaminação dos aquíferos Foster et al. (2006), pode-se concluir que o Município de Cacequi apresenta-se essencialmente em áreas de alta vulnerabilidade e níveis freáticos pouco profundo (em média 12,9 m). Tal situação exige dos planejadores municipais a tomada de precauções diante dos usos de seus recursos hídricos subterrâneos, uma vez que os aquíferos predominantes nesta região são os porosos (Cenozóicos e borda da Bacia Sedimentar do Paraná), livres. Uma vez que estes apresentam uma grande facilidade de penetração e/ou difusão de contaminantes antropogênicos e/ou de origem animal, portanto alta vulnerabilidade à contaminação.

1 autor, 2 orientador, 3 co-autor